A visão de Chico Xavier sobre a Bíblia

O mineiro de Uberaba Francisco Cândido Xavier, que ficou mais conhecido como Chico Xavier é tido como o precursor da Doutrina Espírita, iniciada na França por Allan Kardec, no Brasil.

Nascido em 1910, Chico Xavier também é visto como um pacificador e um líder religioso. Ele morreu em 2002, os 92 anos em decorrência de uma parada cardiorrespiratória.

A postura altruísta do médium, fez com que entre os anos de 1981 e 1982 ele tenha sido indicado ao Prêmio Nobel da Paz. Houve uma grande mobilização que arrecadou cerca de 2 milhões de assinaturas em todo o Brasil. Em uma época em que não havia a facilidade da internet, esse feito tem grandes proporções.

Com a vida dedicada à Doutrina teologica Espírita e à prática da caridade, Chico Xavier deixou uma grande obra literária para estudos. Sempre guiado por espíritos, como Emanoel e André Luiz, o médium psicografou quase 500 livros, o que lhe conferiu o título de escritor mais vendido do Brasil, com mais de 50 milhões de cópias.

Em 1943 Chico Xavier lançou o livro “Nosso Lar”, que é considerado um dos livros essenciais da literatura espírita. Em 2010, o livro virou filme.

Os valores conseguidos com suas obras sempre foram destinados para instituições de caridade e para dar assistência àqueles que mais precisam.

Durante sua vida, Chico Xavier também deu alento há milhares de pessoas que sofriam pela perda de seus entes queridos, psicografando gratuitamente mais de 10.000 cartas.

Muito do que foi dito por ele é seguido por aqueles que buscam a espiritualidade a partir da Doutrina Espírita. Vamos ver como Chico Xavier via a Bíblia.

A interpretação da Bíblia por Chico Xavier

estudo

Para Chico Xavier, a Bíblia é o um livro santo e que é seguido por todos os cristãos.

Entretanto, mas a Doutrina Espírita seguida por Chico, que ele denominava de Espiritistas – Evangélicos, se atém ao Novo Testamento para compreender a essência dos ensinamentos de Jesus Cristo e daqueles que os sucederam, ou seja, os apóstolos da causa evangélica.

Chico Xavier dizia que, apesar de o Espiritismo não ter intimidade com o Antigo Testamento, a doutrina não rebaixava seu valor.

Como Chico Xavier analisava a questão de Adão e Eva

Em relação à teoria de que o universo havia sido povoado a partir de Adão e Eva, criadas por Deus com esse objetivo, Chico Xavier considerava que no livro de Gêneses havia uma questão interessante para o estudo do Espiritismo e de todas as outras religiões.

O capítulo 4de  Gêneses, o primeiro livro da Bíblia, trata da união de Adão e Eva para o nascimento dos seus três filhos Caim, Abel e Sete. Neste capítulo, sabemos que Caim exterminou Abel.

Contudo, nos  versículos 16 e 17 do capítulo 4 de Gêneses encontra-se a seguinte informação: Caim se retirando da face de Deus se dirigiu para um lugar chamado de Node, onde encontrou sua esposa e teve uma grande descendência.

O questionamento que se pode tirar dessa passagem é: Se Adão e Eva foram os primeiros habitantes da Terra, como eu outro povoado havia outras pessoas?

Com isso, Chico Xavier não queria dizer que a Bíblia está equivocada. Mas, levantar questões se determinados textos das escrituras sagradas não seriam, na verdade, códigos que precisam ser estudados com maior segurança para que não se caia em contradição.

Assim, seria preciso estudar com técnicos e pesquisadores de história 

Como a reencarnação era vista por Chico Xavier

Em relação à reencarnação, que não é aceita pelas religiões cristã, que acreditam que esse preceito não está na Bíblia, Chico Xavier via essa questão como uma realidade incontestável.

A visão de Chico estava embasada na Doutrina Espírita Kardequiana que segue a máxima de que há reencarnações e desencarnações, que são provadas pelas atividades mediúnicas.

Para exemplificar sua crença no processo de que o Espírito está em constante evolução, Chico Xavier dizia que em casos de suicídios e homicídios (ou ambos), por exemplo, o complexo de culpa é trazido para a nova vida. Esses sofrimentos só podem ser explicados a partir da reencarnação, pois o nosso corpo físico está sujeito aos nossos atos.

Chico Xavier acreditava que as doenças e más formações congênitas também podem ser reflexos do modo de morte que a pessoa teve. Quando as pessoas optam morrer por se rebelar à vontade de Deus, o sofrimento volta de forma congênita. Essa pode ser a explicação do sofrimento de crianças.

 

 

 

 

Por que comprar um TCC pronto não vale a pena?

tcc pronto

tcc pronto

Chegou o último período do seu curso e lá vem o TCC, essas três letrinhas soam como um castigo para muitos universitários, e o pânico se instala. Com a rotina cada vez mais agitada, trabalho, estudo, filhos, família, você se ver perdido em um mar de coisas que não sobra tempo para fazer o seu TCC.

Então chega aquele amigo seu e diz….fique tranquilo conheço uma pessoa que faz TCC, aí você no desespero vai e compra o seu TCC. Ou talvez você é aquele estudante que até tentou fazer o seu trabalho de conclusão de curso, mas não conseguiu, ou não deu tempo, ou aconteceu algum imprevisto e você cai na rede dos vendedores de monografias.

Enfim são diversos os motivos que levam muitos estudantes a cair nessa armadilha que pode ser fatal. Se você pensou em fazer isso cuidado você está correndo um grande perigo. Por ter conhecimento de muitos alunos em busca de TCC pronto, resolvi fazer este post para dar um grande alerta aos estudantes de todo o Brasil.

Os riscos de comprar um TCC pronto

A cada dia que passa surge mais e mais os chamados Ghost Writer “escritor fantasma”, que se espalham pela internet. São pessoas que trabalham de maneira sigilosa produzindo textos, monografias e TCC e vendem o trabalho para os estudantes.

Os riscos podem ser os mais diversos, dentre eles:

* Plágio: Muitos ghost writer, entregam o trabalho em 10 ou 15 dias, imagine uma monografia de 40 páginas ser escrita em 40 dias…será que é um trabalho sério? Neste caso esses “escritores” apelam para o plágio.

Atualmente a maioria das faculdades já têm diversos programas anti plágio, que consegue detectar frases iguais, parágrafos iguais, o aluno quando entrega o trabalho o TCC é passado por estes programas e se o plágio for detectado, o aluno é reprovado na hora, ou dependendo da faculdade o aluno poderá até ser expulso. Então não vale a pena correr o risco de perder todos os seus anos de estudo por conta de uma atitude como essa.

Além da reprovação imediata, o aluno acaba até sendo envergonhado e ridicularizado por tal atitude, mas existe outro risco que é muito mais grave e que muitos estudantes não sabem que podem estar correndo este risco.

* Infração penal: Há uma polêmica sobre esse ponto e isso se deve em relação ao artigo 307 do Código Penal Brasileiro. O qual declara: “Atribuir-se ou atribuir a terceiro falsa identidade para obter vantagem, em proveito próprio ou alheio, ou para causar dano a outrem”. Nesta situação a pena por tal infração é a detenção, de três meses a um ano, ou multa, se o fato não constitui elemento de crime mais grave. Sendo assim, dependendo da faculdade a mesma pode levar o seu TCC para o caminho de uma infração penal, aí sim o risco é bem pior.

Esses são os riscos mais graves ao se optar por um TCC comprado. Agora quero apresentar os prejuízos que os estudantes têm ao ter essa atitude.

Prejuízos do aluno que compra o seu TCC

O primeiro prejuízo é intelectual, ao comprar um TCC você abre mão de estudar um assunto novo que pode enriquecer o seu currículo mais à frente. Como pode você defender um trabalho que você não estudou, não pesquisou e não escreveu? Na hora de apresentar ou defender seu TCC você com certeza não terá a mesma habilidade e não terá argumentos suficientes para demonstrar o seu conhecimento, pois você não se envolveu com o seu trabalho e o resultado será uma baixa nota ou estourando uma nota mediana.

O segundo prejuízo é financeiro, esses “escritores” não cobram barato para produzir o seu trabalho, pois eles se aproveitam da sua necessidade e da sua urgência e colocam os preços lá em cima.

Antes de escrever este artigo, simulei um orçamento em três sites. No primeiro o valor para um TCC de 40 páginas foi de R$4.000,00, no segundo foi de R$4.500,00 e no terceiro foi de R$6.000,00.Então é muito dinheiro, para correr riscos tão grandes e sérios prejuízos. Não vale a pena comprar um TCC pronto.

Se você está com dificuldades de escrever ou de fazer sua pesquisa, leia nossos post, corra atrás do seu orientador, busque ajuda com um colega que talvez tenha mas habilidades, busque ajuda e se dedique, pois tenho certeza que seu trabalho por mais simples que for será original e você terá orgulho de ter concluído seu curso com êxito sem se deixar cair nessa rede furada.

Se você gostou das informações compartilhadas nesse post, compartilhe agora mesmo com seus amigos. Não se esqueça de deixar seu comentário, pois ele é muito importante para sempre estarmos criando um conteúdo relevante para você!

 

 

DÚVIDAS MAIS COMUNS AO ESCREVER O TCC

Quando se fala em trabalho de conclusão de curso, muitas dúvidas surgem, mas ao longo dos anos percebi e anotei as principais dúvidas dos estudantes e quero nesse post esclarecer algumas das dúvidas mais comuns que o aluno tem ao escrever o seu TCC.

Como sempre digo o trabalho de conclusão de curso não é nenhum bicho de sete cabeças, você tem que estar a par da estrutura, da formatação e da forma correta de expor suas ideias, o aluno que se atenta a isso não tem como errar.

Hoje eu quero tirar as suas dúvidas sobre a introdução, pois nela devem ser inseridos elementos que os estudantes acabam tendo dificuldades de passar para o papel. Mas antes de tirar suas dúvidas quero que você entenda alguns pontos tais como: O que é a introdução? Qual o objetivo dela? Quais os elementos contidos na introdução? Como é a forma que ela deve ser apresentada? Quando ela deve ser escrita?

A introdução é a primeira parte do elemento textual do TCC, e por isso ela se apresenta inevitavelmente como o primeiro grande desafio a ser superado pelo estudante.  Muitos acham que a introdução deve ser a primeira parte a ser escrita, no entanto, alguns orientadores, acham mais viável que a introdução só deva ser escrita após a elaboração das demais partes textuais, pois acreditam que assim o aluno terá uma visão geral e mais clareza para estabelecer uma introdução condizente com o trabalho.

Respostas às principais dúvidas sobre a introdução do TCC

De acordo com os princípios da relação direta em fazer a pesquisa e elaborar relatos escritos sobre as observações, a maneira mais efetiva para compor a introdução de um TCC é a de formular e responder às seguintes perguntas básicas:

* Qual a hipótese a ser testada e qual a sua relevância contextual?

* Qual a fundamentação científica que justifica a sua pesquisa?

* Quais os objetivos que se tenciona alcançar para responder às proposições do problema a ser estudado?

* Qual a metodologia usada para obter as respostas?

Na introdução, expõem se as razões determinantes da escolha do tema, fundamentação teórica e os objetivos que se pretende alcançar.

Uma dúvida muito comum é se dentro da introdução, deve-se colocar o objetivo, delimitação do tema, justificativa, métodos, tudo de forma escrita corrida, ou na forma de sub-tópicos dentro da introdução?

Com relação a esse questionamento a resposta é que vai depender da sua instituição de ensino. Na maioria dos casos, o texto é corrido, ou seja, não existem subtópicos dentro da introdução.

Neste caso é aconselhável que você procure se informar na sua instituição se a forma da introdução deve ser na forma de  subtópicos ou  na forma de textos corridos. Sendo que em alguns casos, existe a possibilidade de que alguns tópicos sejam corridos, enquanto outros são indicados por intermédio de subtópicos. Caso seja em texto corrido, procure indicar, logo no início do parágrafo, do que se tratará o mesmo. Você pode começar parágrafos de cada título da seguinte maneira:

HIPOTESE:  a mesma é definida quando da elaboração do projeto de pesquisa.

OBJETIVOS: esse subtópico é dividido em dois que é o objetivo geral e os objetivos específicos.

-O objetivo geral da pesquisa é…..

-Os objetivos específicos são…..

JUSTIFICATIVA: aqui você vai apresentar os argumentos que justifiquem o porque você escolheu determinado tema,

-A importância deste trabalho se reflete em…..

-A relevância do trabalho pode ser considerada de irrefutável indispensabilidade, pois….

METODOLOGIA: aqui você vai citar a técnicas ou métodos que você vai utilizar para fazer a sua pesquisa

-Metodologicamente, este trabalho adotou o tipo de pesquisa…

TEMA / DELIMITAÇÃO: o tema é o assunto que você pretende tratar, aqui na introdução ele já deve estar bem delimitado, não se deve apresentar o tema de forma genérica.

-O trabalho ostenta o seguinte tema….

-O tema deste trabalho é…..

PERGUNTA / PROBLEMA DE PESQUISA: o seu trabalho inicia com uma pergunta ou um problema que você pretende resolver com sua pesquisa.

-O trabalho parte do seguinte problema de pesquisa…

-O trabalho visa a responder a seguinte pergunta…

Agora se a sua faculdade exige que a introdução seja apresentada na forma de texto corrido basta apresentar ela na mesma ordem citada acima só que sem escrever os subtítulos.

Ter atenção a essa estrutura é fundamental para que a introdução do seu TCC fique perfeita e bem compreendida, pois a banca sempre pega pela introdução, pois é a introdução que vai dar toda a direção do seu trabalho. Ela funciona como uma bússola para o seu orientador e para a banca.

Se você gostou das informações compartilhadas nesse post, compartilhe agora mesmo com seus amigos. Não se esqueça de deixar seu comentário, pois ele é muito importante para sempre estarmos criando um conteúdo relevante para você!